Como despertar o interesse de herdeiros jovens e inquietos por uma empresa tradicional?

Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
As gerações que chegam têm muito a aprender e a conhecer sobre a família e sobre a e empresa.

Cedo ou tarde, planejado ou não, as próximas gerações assumirão os rumos da companhia. Famílias inteligentes colocam este tema na pauta das discussões e são protagonistas na hora de definir o futuro que desejam para família e para os negócios.

Desenvolver, envolver e preparar jovens herdeiros ou sucessores para os desafios que a família e os negócios enfrentarão é um dos pontos chaves para a continuidade do negócio e o fortalecimento da família.

Pais e fundadores inteligentes não protegem seus filhos, ao invés criam mecanismos para prepara-los. Ao invés de comprarem para seus filhos o que nunca tiveram, ensinam para eles as coisas que nunca ninguém os ensinou.

As gerações que chegam têm muito a aprender e a conhecer sobre a família e sobre a e empresa.

A falta ou a falha em planejar de forma antecipada e inteligente a transição saudável de comando em uma empresa familiar é uma das principais causas de conflitos, rupturas e insucessos. Precisamos manter os mais jovens da família interessados pelos negócios que seus pais e avós criaram.

Tudo isso exige muita disciplina, num ambiente em que, em muitos casos, a harmonia entre razão e emoção nem sempre prevalece. Deixar claro o que é negócio e o que é família, combinar as regras e estabelecer fóruns para discutir assuntos específicos, são alguns pontos essenciais.

Para o sucesso e longevidade da família empresária, faz-se necessário criar futuros acionistas que tenham o mínimo conhecimento sobre a empresa, sobre os negócios e sobre a história da família.

Enviar esta jovem geração para cursos com programas para empresas familiares, palestras com especialistas e empresários que enfrentaram os mesmos desafios é um bom começo para esta jornada de transição. Conhecer cases de sucesso e fracasso e aumentar o networking com outras famílias empresarias também são boas dicas. Para quem desejar conhecer algumas opções recomendo o www.familiasa.net, onde poderão achar conteúdos gratuitos, programas específicos para empresas familiares e para próximas gerações.

O grande objetivo que nós famílias empresarias temos que buscar quando o assunto é continuidade, é preparar herdeiros para ocupar um lugar de importância m suas empresas ou torna-los capacitados para serem bons acionistas.

Fica claro então que o sucesso no futuro dependerá da participação e envolvimento das gerações mais novas. Para tanto, torna-se fundamental ampliar os vínculos e o engajamento dos herdeiros nos negócios e na família. Aproximar e conectar as gerações é pré-requisito.

Outro ponto que vale ressaltar, é que precisamos nos conscientizar sobre a importância de haver uma estrutura familiar coesa para que haja a evolução e aumento dos negócios. Conforme o tempo passa numa empresa de controle familiar, duas coisas tendem a acontecer: a família aumenta, e os interesses se diversificam.

Em outros tempos, nós da geração sucessora não tínhamos escolha e nem muitas opções. Sabíamos que iriamos trabalhar na empresa da família e iriamos ama-la. É o desejo de muitos fundadores que seus filhos fiquem embaixo de suas asas.

As coisas mudaram nas gerações atuais. Os jovens de hoje têm criação mais livre, conectada e são estimulados a tomar o rumo que desejarem, que faça mais sentido para eles.

Então, como podemos despertar o interesse de jovens herdeiros, cheios de energia, por uma empresa tradicional?

Tudo passa por conversas abertas e francas, pela discussão de direitos e deveres e pelo alinhamento das expectativas. Abaixo algumas dicas que podem ajudar neste desafio:

  • #1. Ouça de verdade cada integrante da família e entenda quais são seus sonhos e aspirações. Viver a vida para agradar os outros é o caminho certo para infelicidade, e não quero isso para pessoas queridas da nossa família.
  •  #2. É possível aliar os interesses de herdeiros “pilhados” aos de um grupo familiar que precisa inovar. Manter os valores que são eternos, mas adaptar e estar aberto ao moderno.
  •  #3. Podemos ensinar e incentivar herdeiros a serem empreendedores. Diversificar os negócios pode ser uma estratégia importante para uma família empresária.
  • #4. Por que não capacitar os jovens para se tornarem bons investidores e assim multiplicarem seu próprio patrimônio dependendo menos do patrimônio da família, e muitas vezes ajudando a aumentar tudo que foi construído.
  • #5. Participando ou não efetivamente da empresa da família, herdeiros devem ter senso de pertencimento e orgulho. Reforçar a identidade familiar, sua história e seus valores é fator chave de sucesso para empresa e para família.

 

Thiago Salgado

Fundador da Famíliia S.A.